O Expresso Regional

LITORAL SUL, DESENVOLVIMENTO TRILHADO PELO TURISMO

LITORAL SUL, DESENVOLVIMENTO TRILHADO PELO TURISMO

julho 08
21:40 2013

Turismo

ER

Por *Geraldo Ivan Oliveira da Cruz

“Turismo receptivo uma necessidade básica”. Publiquei um artigo com esse título em 10 de setembro de 2000 no Jornal A Tribuna de Santos.  Aquele texto mostrava uma realidade que ainda hoje requer uma atenção especial dos agentes públicos e da iniciativa privada que têm interesse em trilhar pelo desenvolvimento regional, galgado no potencial de turismo dos municípios do litoral sul paulista.

Naquela época como consultor de turismo do SEBRAE SP relatávamos as oportunidades oferecidas pela cadeia produtiva da atividade turística e a incapacidade dos interesses e potenciais regionais se juntarem para formarem um produto turístico regional, integrado e competitivo.

Não podemos negar que tivemos avanços consideráveis, na trilha do desenvolvimento turístico regional, tais como a abertura do Porto de Santos para o aporte de navios de cruzeiros e com isso os estímulos às mais variadas demandas por serviços e produtos.  A revitalização do centro histórico de Santos; construção de shoppings; instalações de centros de convenções; a organização e captação de demandas para eventos, através da instalação do SRCVB Santos e Região Convention & Visitors Bureau e a construção e início de operação do Aeroporto de Itanhaém para receber turistas à medida que houver a comercialização de um produto turístico regional, para oferecer o que se tem de melhor.

Nesses anos que se passaram vimos crescer a demanda de turistas no maior polo emissor da America Latina, que são os municípios da Grande São Paulo e em paralelo, a  consolidação de antigos destinos nacionais e ampliação das ofertas com o surgimento de novos centros turísticos como Bonito no Mato Grosso do Sul, Lençóis Maranhenses no município de Barreirinhas, Delta do Parnaíba no Piauí e o Jalapão no Tocantins.

No mesmo período a maior operadora de turismo do país cresceu em proporções exponenciais que fez do seu empresário um dos 100 mais ricos do Brasil, levando os turistas a mais de 50 destinos diferentes pelo Brasil, com pacotes comercializados pelas mais de 300 lojas próprias e terceirizadas espalhadas de norte ao sul do país, sendo mais de 150 só no Estado de São Paulo, levando principalmente os paulistas para conhecerem e desenvolverem centros de recepção de turistas, com suas visitas e consumos de produtos e serviços, nos mais variados destinos nacionais e internacionais.

Diante de tudo que o Estado de São Paulo e os paulistas fizeram pela CVC, creio que já passou da hora dessa mega operadora ter um olhar voltado para as belezas potencializadas nos municípios paulistas, formatando produtos turísticos aqui no Estado para serem comercializados para os próprios paulistas das mais diferentes localidades e para os habitantes das capitais e grandes centros do Sul, Sudeste, Centro, Norte e Nordeste do país.

Conhecedor do litoral brasileiro desde o sul ao extremo norte do país, percorrendo as melhores praias de Laguna em Santa Catarina a Luis Correia no Piauí; percebemos a exuberância e o potencial do Litoral Sul do Estado de São Paulo com seus excelentes atrativos e ótimas estruturas para as viagens de lazer, turismo de aventura, ecoturismo e para ancoragem de eventos dos mais variados segmentos do setor produtivo aos dos organismos de atuação pública.

Creio que os COMTURs Conselhos Municipais de Turismo das cidades do litoral sul paulista podem corroborar com a estruturação de destinos regionais competitivos, para serem comercializados por essa operadora de pacotes turísticos, que soube desenvolver vários destinos nacionais com a demanda turística na sua maioria absoluta de clientes paulistas.

Os COMTURs devem ser os principais agentes de desenvolvimento do turismo regional, porque é assim que as ações funcionaram e funcionam nos destinos que estão consolidados em todo o Brasil. São os Conselhos Municipais de Turismo os organismos certos para congregar os segmentos da iniciativa privada através do trade turístico, o poder público através da câmara de vereadores e da administração municipal e a comunidade através dos cidadãos de bens que usufruirão dos benefícios dos empregos e rendas que o segmento sempre oferece.

Espero em curto ou no máximo médio espaço de tempo ver os conselhos municipais se unindo em torno de um produto turístico regional, influenciando a CVC para formatar, divulgar e comercializar as belezas do litoral sul paulista nos mais variados centros do país.  Municípios como Peruíbe e Itanhaém precisam organizar os seus COMTURs e aglutinar forças para unir os seus potenciais e trabalhar de forma pragmática a recepção dos turistas através de pacotes a serem comercializados pela CVC para nordestinos, sulistas, nortistas e demais brasileiros e estrangeiros que ainda não tiveram o privilégio de contemplar as belezas desse histórico e diferenciado litoral sul paulista.

Se for preciso, que seja utilizada a representatividade política da região, através de deputados estaduais e federais, a influência do Conselho Estadual de Turismo e a própria Secretaria de Turismo do Estado, que seja utilizada para abrir um diálogo com a CVC no sentido de respaldar os municípios do litoral sul do Estado de São Paulo, com a venda do receptivo turístico destes municípios, como lugares a serem visitados da mesma forma que acontece com destinos comercializados em todo Brasil, através da operacionalização da CVC.

Esse trabalho requer uma boa articulação como precedente de iniciativa, pois não dá pra ficar só contemplando e desenvolvendo o turismo alheio, deixando pra trás os nossos potenciais de atratividades, que poderão gerar os empregos e riquezas já alcançadas em outros centros turísticos brasileiros.  Chamem a CVC para trilhar por esse caminho! O risco que a operadora de pacotes turísticos vai correr é de colocar o seu proprietário para trilhar no rol dos 20 empresários mais ricos do país. No turismo a demanda é mantida aquecida quando direcionada para novos produtos, e o Litoral Sul Paulista, por sua vez, tendo Peruíbe como a cidade polo, com muita propriedade poderá ser a bola da vez e com ampla possibilidade de trilhar entre os destinos mais visitados no Brasil.

Tem pessoas céticas que dizem, falar é fácil; porém, com muito entusiasmo, otimismo e com conhecimento técnico, digo, fazer acontecer é necessário e é possível…!

*Geraldo Ivan Oliveira da Cruz         e-mail: ivanunopar.dno@hotmail.com

Turismólogo e Mestre em Administração e Educação Ambiental

Artigos relacionados

3 comentários

  1. Geraldo Ivan Oliveira da Cruz
    Geraldo Ivan Oliveira da Cruz julho 12, 14:14

    Gostaria de agradecer aos Senhores Renato Marchesini e Marcus Vinícius pelos comentários. Quando citei a CVC, a minha referência é quanto a carteira de clientes que a maior operadora do Brasil possui e em nenhuma momento quis desconsiderar o importante trabalho das agencias de turismo locais. No meu entender como acontece nos destino operado pela CVC é plenamente possível o trabalho paralelo e até complemantar entre agentes receptivos locais juntamente com a grande operadora. Creio que à medida em que o Litoral Sul Paulista ganhar notoriedade nacional como produto turístico, oferecido nos grandes centros, isso trará uma contra partida de aumento de visitas e amplo aquecimento da demnada no trade turístico regional. Lamentável que em Itanhaém ainda não haja o verdadeiro entendimento e prática do papel do COMTUR conforme citado pelo Sr. Marcus Vinícius. Eu acerdito muito no potencial e nos profissionais que atuam no setor e creio que mais cedo ou mais tarde o Litoral Sul Paulista será um destino turístico nacional competitivo e trará pra região os benefícios que a atividade turística é capaz de gerar!

    Responder esse comentário
  2. Marcus Vinícius de Souza Ferreira
    Marcus Vinícius de Souza Ferreira julho 11, 15:58

    Perfeita a colocação do Sr. Renato Marchesini.
    Meu comentário será em cima da cidade onde sobrevivo.
    Devemos fortalecer as operadoras regionais.
    O COMTUR de Itanhaém foi reaberto no início deste ano de 2013, não foi precedida de ampla divulgação sobre sua reabertura, e muito menos não foi feita a divulgação ao Trade e profissionais do Turismo para poderem participar da eleição deste biênio. Venho participando das reuniões desde o início e ficou claro que este conselho não tem gestão participativa. Este conselho rege a lei da mordaça, ditadura, onde os profissionais e cidadãos não tem direito a voz durante as reuniões. Cheguei a conclusão de que este conselho foi formado estritamente para servir de palanque político e para ajudar a diretoria de turismo da prefeitura, que até o momento não conseguiu evoluir em nada. Vejo o total descaso com este importante segmento aqui na cidade, pois além de não ter apoio do Governo para o setor, o atual Secretário e Diretor de Turismo não tem conhecimento técnico e nem profissional sobre o assunto, estão no cargo por conta dos serviços prestados durante a campanha eleitoral do ano passado. É uma vergonha tudo o que vem acontecendo por aqui. A principal atividade econômica da cidade é o Turismo.
    Vamos firmes em busca do Turismo Sustentável!

    Responder esse comentário
  3. Renato Marchesini
    Renato Marchesini julho 08, 22:07

    Concordamos com a Importância dos COMTUR! E principalmente se o mesmo realmente funcione e seja profissional e de gestão participativa.

    Mas este papo de CVC dnovo! CUIDADO! Não vemos e não acreditamos nela elaborando e operando roteiros na região. Mas sim comprando produtos de Agências de Receptivo Regional (fornecedor), e sim comercializando (intermediária ou revendedor). Este é o caminho dos destinos consolidados e sustentável de turismo! Que tal potencializar as Agências de Turismo Regional?!

    Abraços e Muita Luz…..

    Renato Marchesini

    Responder esse comentário

Comentar

Your email address will not be published.
Required fields are marked *

Aperte o play para a melhor, rádio NOVA TUPI!

Procurando por flats em São Paulo?

r2-flats

http://www.flatsaopaulo.com/

Portal de Notícias ER

O Expresso Regional Baixada Santista

Participe do ER

Envie notícia

O Expresso Regional Vale do Ribeira