O Expresso Regional

Método Canguru ajuda na recuperação de bebês prematuros de Itanhaém

Método Canguru ajuda na recuperação de bebês prematuros de Itanhaém

Método Canguru ajuda na recuperação de bebês prematuros de Itanhaém
dezembro 13
10:49 2012

O programa fortalece o vínculo afetivo com os pais, ajuda no desenvolvimento dos bebês e diminui os índices de mortalidade infantil

Crianças que nascem prematuras e abaixo do peso exigem mais atenção por serem mais frágeis e suscetíveis a contrair infecções hospitalares ou outras doenças. Para evitar maiores complicações para estas crianças, um método simples e benéfico, tanto para o bebê quanto para os pais, é utilizado no Centro Especializado na Saúde da Criança e da Mulher (Cescrim Paula Vegas), o Método Canguru.

Criado na Colômbia, chegou ao Brasil em 1991 no Hospital Guilherme Álvaro, em Santos. O método consiste em colocar a criança, apenas com a fralda, em contato com o peito de um adulto o maior tempo possível. O contato pele a pele ajuda a manter o bebê aquecido e ajuda em seu desenvolvimento, propiciando um melhor vínculo afetivo com os pais, deixando a criança mais segura e, assim, reduzindo os índices de mortalidade infantil.método canguru

No Cescrim, os pais são orientados a realizar o método, que também pode ser feito por alguma outra pessoa da família que fique com o bebê, e recebem informações sobre o aleitamento materno, visto que o leite da mãe é o alimento essencial para crianças de baixo peso e prematuras. De acordo com a fisioterapeuta Martha Maria Di Piero, o acompanhamento é feito até o momento em que a criança começa a andar.

Suenne Oliveira Pereira é mãe do menino Rhael, de 1 ano. Ela conta que o filho nasceu de oito meses e deixou a maternidade pesando menos de dois quilos. O menino recebeu acompanhamento no Cescrim durante um ano, mas segundo Suenne, aos três meses o menino já havia atingido o peso ideal para sua idade. “O acompanhamento foi ótimo porque a equipe estava sempre preocupada com ele. Vê-lo saudável é o mais importante para mim”

A fisioterapeuta Martha Di Piero, responsável pelo Método Canguru no Cescrim, hoje cuida de uma média de 30 crianças e alerta para os problemas que podem ser causados se elas não receberem o tratamento adequado. “As crianças podem ter atrasos no desenvolvimento da fala, começam a andar mais tarde e futuramente podem ter dificuldades para aprender na escola, além do risco de virem a óbito”.

Suenne completa ressaltando os resultados positivos que obteve com o filho e encoraja outras mães que ganham os bebês antes do tempo previsto. “As mães precisam ter dedicação porque as crianças são muito dependentes de nós. Se tiverem os cuidados necessários, principalmente na alimentação, e muito carinho, no final tudo dá certo”.

Artigos relacionados

0 Comments

Sem comentários

Nenhum comentário até agora. Quer começar?

Comentar

Comentar

Your email address will not be published.
Required fields are marked *