O Expresso Regional

Ministério Público descobre quem são os deputados de SP que liberaram emendas em troca de propina

Ministério Público descobre quem são os deputados de SP que liberaram emendas em troca de propina

outubro 30
13:53 2013

ER

Da Reportagem

O noticiário SBT Brasil teve acesso aos nomes dos deputados que liberavam emendas parlamentares, em troca de propina. O escândalo veio a público em 2011.  O Ministério Público encontrou a contabilidade secreta da Máfia do Asfalto, organização que teria se infiltrado em pelo menos 78 municípios da região noroeste do Estado de São Paulo para fraudar licitações com recursos de emendas parlamentares. Em um pen drive apreendido na residência do contador Ilso Donizete Dominical foi identificada planilha com nomes de políticos.

Para promotores de Justiça que desarticularam a quadrilha, o documento representa “indicativo de possível contabilidade do pagamento de propina a alguns parlamentares”. A chamada “Máfia do Asfalto” ficou conhecida com a denúncia do deputado estadual Roque Barbiere e o esquema já pagou mais de R$ 3 milhões em propina.

Dois anos depois do escândalo, na lista de envolvidos em São Paulo aparecem cinco deputados: Três deputados do PT à época, sendo, o atual prefeito de Mauá, Donisete Braga (PT) que arrecadou R$ 125 mil, João Antonio (PT), atual secretário de relações governamentais do prefeito de São Paulo Fernando Haddad, como parlamentar recebeu R$ 60 mil, Ênio Tatto (PT) R$ 40 mil;  Um deputado do PSB, deputado e pastor Carlos Cesar (PSB) que foi quem mais lucrou com a Máfia do Asfalto, juntando a quantia de R$ 150 mil; Um deputado do PSDB, atual prefeito de Catanduva Geraldo Vinholi (PSDB) recebeu R$ 20 mil enquanto ainda era deputado. Os dados são do Ministério Público.

O esquema

Osvaldo Ferreira Filho procurava os deputados e oferecia propina para conseguir dinheiro para as obras, a construtora contratada era sempre a mesma do Grupo Scamatti. A verba era liberada para as prefeituras através de Emendas Parlamentares, em algumas cidades os deputados não tinham nenhum voto sequer do eleitor.

Em nota os envolvidos negaram envolvimento com o esquema.

Fonte: SBT

Para ler mais notícias, curta a página do Expresso Regional no Facebook, siga nosso Twitter ou adicione ao Google+

PERUÍBE, ITANHAÉM, MONGAGUÁ, ITARIRI, PEDRO DE TOLEDO, MIRACATU, PRAIA GRANDE, IGUAPE, JUQUIÁ, ILHA COMPRIDA, REGISTRO.

Artigos relacionados

0 Comments

Sem comentários

Nenhum comentário até agora. Quer começar?

Comentar

Comentar

Your email address will not be published.
Required fields are marked *