O Expresso Regional

MS injeta mais de R$ 1 milhão para SAMU 192 na região de Itanhaém

MS injeta mais de R$ 1 milhão para SAMU 192 na região de Itanhaém

outubro 20
11:39 2013

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Portaria contempla as seis Unidades de Suporte Básico (USB) e duas outras Unidades de Suporte Avançado (USA) que atuam nas cidades de Peruíbe, Itariri, Pedro de Toledo e Praia Grande

ER

O Ministério da Saúde passa a injetar mais de R$ 1,17 milhão no custeio em oito unidades móveis que atendem à população dos municípios de Peruíbe, Itariri, Pedro de Toledo e Praia Grande. Essas cidades fazem parte da área de atendimento da Central de Regulação de Urgência do SAMU 192 de Itanhaém. Os recursos foram disponibilizados por meio de portaria (nº 2.332) do Ministério da Saúde que redefine o custeio dessas unidades, publicada esta semana.
 
Antes da qualificação, a verba de custeio mensal para o serviço da Central de Itanhaém era da ordem de R$ 130 mil, agora saltou para mais de R$ 227 mil mensais. Ao ano, o repasse do Ministério da Saúde passou de R$ 1,5 milhão para cerca de R$ 2,7 milhões.
 
Essa ação do Ministério é fruto de uma análise técnica da pasta que objetiva melhorar continuamente o serviço prestado à população. O recurso financeiro de custeio mensal do serviço SAMU 192 tem diversas finalidades, entre estas o pagamento de funcionários, a manutenção de ambulâncias, o seguro, o combustível, entre outros.
         
SAMU 192 – Recentemente, o MS concedeu às Centrais de Regulação de Urgências, Unidades de Suporte Avançado (USA) e de SAMU Aéreo habilitadas (com equipes preparadas para procedimentos de alta complexidade) um aumento de 40% no custeio para manutenção dos serviços.  Os recursos passam de R$ 27.500,00 para R$ 38.500,00 por mês. Já os valores das mesmas unidades qualificadas (que atenderam aos requisitos exigidos pelo MS para comprovação da melhoria dos serviços) saltaram de R$ 45.925,00 para 48.221,00/mês. As USAs são UTIs móveis, que também estão sendo equipadas com o Sistema Tele-Eletrocardiografia Digital, tecnologia de ponta que ajuda a salvar vítimas de doenças cardiovasculares graves, como infarto e arritmia. Já as Unidades de Suporte Básico (USB), que atualmente recebem R$ 12.500,00 por mês, receberão R$ 13.125,00, e as USB qualificadas passaram de R$ 20.875,00 para R$ 21.919,00 por mês. As USB são unidades que atendem a procedimentos de menor complexidade. Outro avanço importante, recente, foi a redefinição dos valores de investimento (construção, equipamentos, mobiliários) destinados à ampliação de Centrais de Regulação ou para construção de novas unidades também foram ampliados, conforme o novo recorte populacional. Os recursos aos municípios com até 350 mil habitantes terão aumento de 116%, passando de R$ 100 mil para R$ 216 mil. Já os municípios com 350.001 a 3 milhões habitantes receberão 133% de aumento, passando de R$ 150 mil para R$ 350 mil. Os municípios acima de 3 milhões habitantes terão 151% de aumento, passando de R$ 175 mil para R$ 440 mil.
 
REDE DE URGÊNCIAS – Atualmente, o SAMU 192 atende 71,9% da população brasileira: 139.4 milhões habitantes. Em todo o país, o Ministério da Saúde já habilitou 3036 ambulâncias, sendo 2.250 Unidades de Suporte Básico, 561 Unidades de Suporte Avançado e 213 Motolâncias, 7 Equipes de Embarcação e 5 Equipes Aeromédicas. Os recursos repassados pelo Ministério para custeio do serviço tiveram aumento significativo, passando de R$ 432 milhões, em 2011, para R$ 531 milhões em 2012. Até outubro de 2013, já foram investidos R$ 225,3 milhões.A rede de atendimento de urgências no Brasil é executada pelo governo federal em parceria com estados e municípios e pensada de forma integrada para colocar à disposição da população serviços mais próximos das residências. Com as centrais de regulação do SAMU 192, o MS trabalha na organização da estrutura disponível.

Para ler mais notícias, curta a página do Expresso Regional no Facebook, siga nosso Twitter ou adicione ao Google+

PERUÍBE, ITANHAÉM, MONGAGUÁ, ITARIRI, PEDRO DE TOLEDO, MIRACATU, PRAIA GRANDE, IGUAPE, JUQUIÁ, ILHA COMPRIDA, REGISTRO.


Artigos relacionados

1 comentário

Comentar

Your email address will not be published.
Required fields are marked *