Something went wrong with the connection!

O Expresso Regional

Pesquisas em Peruíbe SP resgatam história das Ruínas do Abarebebê

 Últimas notícias

Pesquisas em Peruíbe SP resgatam história das Ruínas do Abarebebê

Pesquisas em Peruíbe SP resgatam história das Ruínas do Abarebebê
abril 22
11:33 2016

Entre 1991 e 1993, arqueólogos da USP realizaram uma escavação nos arredores da igreja e encontraram centenas de objetos de cerâmica usados por religiosos e índios tupis-guaranis.

Da Reportagem-

O pesquisador Plácido Cali, doutor pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade São Paulo (MAE-USP), é responsável pelo projeto de musealização de artefatos históricos e culturais encontrados nas Ruínas da Igreja São João Batista, também conhecida por Igreja do Abarebebê, ou “padre voador”, em tupi-guarani, em Peruíbe, no litoral paulista.

Considerada por muitos a igreja mais antiga do Brasil, o local foi tombado em 1979 como patrimônio turístico e cultural da cidade. Segundo o arqueólogo, no entanto, a primeira informação da construção da igreja encontrada nas pesquisas data de 1660. A construção, que “a partir de 1692 foi entregue aos franciscanos, e era o único aldeamento do litoral paulista. Então os índios da região foram organizados em volta dela”, comenta Cali. Na época, 119 indígenas viviam nos arredores da igreja São João Batista.

Escavações ao redor das Ruínas do Abarebebê

Escavações ao redor das Ruínas do Abarebebê.
(Imagem Reprodução)

Entre 1991 e 1993, arqueólogos da USP realizaram uma escavação nos arredores da igreja e encontraram centenas de objetos de cerâmica usados por religiosos e índios tupis-guaranis durante os séculos 17 e 18. Cali, ainda estudante, foi quem descobriu as evidências arqueológicas e, posteriormente, realizou projetos para fazer do local um museu para visitação. Segundo ele, foram três anos de escavações arqueológicas, divididos em etapas de um a dois meses.

Durante o processo de escavações, foram encontrados cerca de 32 mil peças de fragmentos de cerâmica e de louça, além de dois corpos: uma criança indígena e um adulto. “Na época, o local sagrado era a igreja. Como não tinha cemitério aqui, comum era enterrar no solo da igreja”, conta Cali.

Muitos artefatos e peças que foram encontrados durante as escavações podem ser vistos no Museu Arqueológico de Peruíbe, localizado na antiga estação ferroviária da cidade.

Fonte: Assessoria de Comunicação da UNIVESP

Para ler mais notícias, curta a página do Expresso Regional no Facebook, siga nosso Twitter ou adicione ao Google+ Clique no ícone abaixo para a página principalLogo caixa pequena
Baixada Santista – Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, São Vicente, Santos, Guarujá, Bertioga, Cubatão. Vale do Ribeira – Itariri, Pedro de Toledo, Miracatu, Juquiá, Ilha Comprida, Iguape, Cananéia, Registro.

Artigos relacionados

0 Comments

Sem comentários

Nenhum comentário até agora. Quer começar?

Comentar

Comentar

Your email address will not be published.
Required fields are marked *

Aperte o play para a melhor, rádio NOVA TUPI!

Curta nossa página no Face

Portal de Notícias ER

Parceiros

O Expresso Regional Baixada Santista

Participe do ER

Envie notícia

O Expresso Regional Vale do Ribeira