Something went wrong with the connection!

O Expresso Regional

Vale do Ribeira (SP): Registro retoma ações do comitê municipal de combate à dengue

Vale do Ribeira (SP): Registro retoma ações do comitê municipal de combate à dengue

Vale do Ribeira (SP): Registro retoma ações do comitê municipal de combate à dengue
fevereiro 13
17:40 2013

População precisa fazer sua parte para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença.

ER

Da Assessoria/ Mônica Beatriz Bockor

Representantes de entidades de Registro durante reunião de formação do comitê municipal de combate à dengue.

Representantes de entidades de Registro durante reunião de formação do comitê municipal de combate à dengue.

Pelo menos 17 entidades, entre órgãos da Prefeitura, sociedade civil organizada e empresas, fazem parte do Comitê Municipal de Combate à Dengue, formado na semana passada em Registro, Vale do Ribeira SP. Criado em 2008, o comitê estava inativo e foi retomado este ano por iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde com objetivo de desenvolver ações de controle e combate ao mosquito transmissor da dengue no município. “Não podemos esperar que a doença se alastre para tomar providências. É preciso conscientizar a comunidade e trabalhar medidas de prevenção durante o ano todo”, enfatiza o secretário de Saúde de Registro, João Sakô.

Antes da formação do Comitê, a Prefeitura promoveu a capacitação dos 88 agentes comunitários de saúde para que possam ajudar os agentes de endemia no trabalho casa a casa. Além de orientar os moradores, eles fazem vistorias nos quintais e residências para eliminar possíveis criadouros do mosquito. Segundo o chefe da Vigilância Sanitária Municipal (VISA), Urio Dantas Pioker, outra ação inédita será o controle químico feito pela Prefeitura. “Antes dependíamos da Sucen para realizar o chamado fumacê. Agora o próprio município vai usar o controle químico nos bairros onde houver casos confirmados de dengue”, revela. As bombas e os produtos serão cedidos pela Sucen e, assim que os equipamentos de proteção individual forem adquiridos, o fumacê será realizado. A Unesp, por sua vez, se prontificou a guardar e lavar os equipamentos utilizados.

Os agentes de endemias da Vigilância Sanitária também fazem bloqueio de controle nos locais onde há casos suspeitos de dengue. Assim que ocorre a notificação, os agentes percorrem as nove quadras do entorno da residência do morador com suspeita da doença para eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti. Por meio de parceria entre a VISA e a Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Meio Ambiente, os catadores de recicláveis receberam treinamento para saberem como proceder para evitar possíveis criadouros.

Membro do Comitê Municipal de Combate à Dengue, a Associação Comercial de Registro (Aciar) deve orientar seus associados para que os comerciantes sejam multiplicadores das ações de controle da doença. A Secretaria Municipal da Educação também vai mobilizar as escolas para desenvolver trabalhos educativos com as crianças. “Toda a comunidade precisa se envolver nas ações de prevenção para evitarmos os casos de dengue”, reforça o secretário municipal de Saúde, João Sakô.

Além da Secretaria da Saúde e da VISA, integram o Comitê Municipal de Combate à Dengue: Unesp, Aciar, Vigilância Epidemiológica, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Meio Ambiente, Secretaria de Assistência Social, Sabesp, Defesa Civil, Secretaria Municipal de Educação, Sucen, Conselho Municipal de Saúde, comissão de saúde da Câmara, Conseg, Grupo Boticário e Associação dos Jornalistas do Vale do Ribeira.

 Município tem 10 casos confirmados de dengue

Até a última sexta-feira, 8/02, Registro estava com 10 casos confirmados de dengue, sendo quatro contraídos em outros municípios, quatro autóctones (contraídos em Registro) e dois moradores de Jacupiranga que passaram o período da doença em Registro. Ainda há 78 casos com suspeita da doença aguardando resultado de exame. “Um dia antes de apresentar os sintomas da dengue, a pessoa já pode transmitir a doença ao ser picada pelo mosquito Aedes aegypti. Por isso a importância de se eliminar qualquer possível criadouro do mosquito”, destaca o chefe da Vigilância Sanitária, Urio Pioker.

Segundo ele, os focos mais comuns do mosquito da dengue são encontrados em recicláveis e materiais inservíveis que acumulam água e são depositados nos quintais, como potes, tampas, garrafas, panelas velhas, entre outros. Além de manter o quintal limpo, é preciso eliminar utensílios que acumulam água dentro de casa, observar se a caixa d’água está bem fechada, se as calhas não estão entupidas, fechar os ralos e eliminar pratinhos dos vasos de plantas. Essas medidas devem ser tomadas pelo menos uma vez por semana.

Artigos relacionados

0 Comments

Sem comentários

Nenhum comentário até agora. Quer começar?

Comentar

Comentar

Your email address will not be published.
Required fields are marked *

Aperte o play para a melhor, rádio NOVA TUPI!

Curta nossa página no Face

Portal de Notícias ER

O Expresso Regional Baixada Santista

Participe do ER

Envie notícia

O Expresso Regional Vale do Ribeira